MyTSP

Como tirar o máximo proveito do Big Data dentro do âmbito dos RH?

 

Depois da digitalização, o Big Data é o novo conceito que está a trazer grandes vantagens à gestão de recursos humanos. Por certo, estes dois conceitos produzem a combinação perfeita para encontrar, conhecer e maximizar o talento dentro da empresa.

Mas temos que começar pelo início, o que é o Big Data? Para as pessoas que não estão muito atualizadas em relação às novas tecnologias, este conceito é definido como sendo “um termo amplamente utilizado na atualidade para nomear conjuntos de dados muito grandes ou complexos, que os aplicativos de processamento de dados tradicionais ainda não conseguem lidar.” – Wikipedia.

Como tirar o máximo proveito do Big Data dentro do âmbito dos recursos humanos?

Agora já nos podemos perguntar sobre a possível relação que pode ter com os recursos humanos.

A evolução das tecnologias provocou um aumento das informações disponíveis aos usuários. Neste caso em concreto, estamos a falar de candidatos porque estamos no mundo dos recursos humanos. Esta evolução tornou-se numa grande vantagem para as consultoras e os departamentos de recursos humanos das empresas, já que têm ao seu alcance enormes quantidades de informação sobre diferentes potenciais candidatos.
“Informação é poder” e isto é o que as consultoras de recrutamento vão utilizar para encontrar os melhores candidatos aos postos de trabalho disponíveis nas suas bases de dados.

Por outro lado, os usuários tendo conhecimento deste facto, deveriam aproveitar para melhorar as informações disponíveis online sobre a sua pessoa, mencionando sempre as suas páginas digitais para maximizar a sua marca pessoal e conseguir o seu trabalho de sonho.

Que benefícios traz o Big Data à gestão de recursos humanos?

  1. 1. Informação preciosa em pouco tempo: As redes sociais deram às empresas um acesso direto a toda a informação que os usuários publicam na internet, qualificando-as como a melhora ferramenta de procura e de recrutamento. Além disso, acabam por salvar bastante tempo útil, aproveitando os filtros oferecidos por estas páginas.
  2. 2. Estudos do ambiente laboral: A recolha de dados, feita de uma forma interna e sistemática dentro das organizações, ajuda a descobrir informações importantes sobre os funcionários, tais como: a sua motivação, o seu nível de satisfação, um possível abandono do posto, etc.
  3. 3. Empresas 2.0: O uso do Big Data levou as empresas a entrar na geração 2.0, sendo esta mais digitalizada do que as outras que não dispõem desta recolha de dados.
  4. 4. Versatilidade: A recolha de dados massiva é exclusiva para empresas que têm bases de dados e estruturas versáteis, já que os dados em questão estão constantemente mudando. Aliás, podes utilizar as conclusões a que chegaste para introduzir grandes mudanças na tua empresa, especialmente do tipo que não seria possível em estruturas rígidas.
  5. 5. Talento: Este tipo de recolha de dados permite detetar talento de uma forma que as técnicas de recrutamento tradicionais não seriam capazes, já que o empregado ideal tem características muito concretas que não estão incluídas nos critérios de recrutamento comuns.

É importante pôr em destaque que o sucesso do Big Data não depende só da recolha de dados mas também da sua análise e das decisões e medidas tomadas graças a este. Esta evolução provocou uma necessidade de profissionais mais analíticos que sejam capazes de estudar as diferentes situações e de chegarem a conclusões mais exaustivas.


Classificação: 2.7/5

COMENTáRIOS

UM COMENTáRIO


Seu nombre: *
Seu e-mail:
(Não se mostrará)
O seu comentario: *
Segurança: *

TALENT SEARCH PEOPLE S.L.
Placement agency Nº 9900000357
Veja ofertas